Dra. Marilinda participa de debate do Instituto Akanni em ocasião do Dia Internacional da Trabalhadora Doméstica


No dia 27 de abril, em razão do Dia Nacional da Trabalhadora Doméstica, o Akanni – Instituto de Pesquisa e Assessoramento e a ACMUN-Mulheres Negras promoveram debate na Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul sobre os rumos da democracia e a condição da mulher negra na conjuntura política nacional.

A Dra. Marilinda Marques Fernandes, advogada especialista em Direito da Seguridade Social, fez uma breve avaliação dos avanços e recuos da Lei 150/2015, que regulamentou o trabalho doméstico no país, e, por outro lado, tratou dos reflexos da Lei 13457/17, que aprovou a reforma trabalhista, abordando a ampliação da precarização dos contratos de trabalhos dessas trabalhadoras que mal ainda haviam se equiparado em direitos aos demais trabalhadores no Brasil.

O evento contou com a participação, entre outras lideranças, de Reginete Bispo, Winnie Bueno, Sandrali Bueno e Beatriz Vasconcelos, que trataram em suas falas, entre outros temas, principalmente da questão da violência, tanto a doméstica, que cresce em número no Brasil com os mais altos índices de mortandade entre as mulheres negras, quanto a violência policial, muito atualmente discutida em razão do agravamento da guerra ao tráfico nas periferias e da intervenção militar no Rio de Janeiro, ainda mais após o assassinato da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL) em março deste ano. Neste sentido, as falas convergiram sobre a necessidade de empoderamento das lideranças feministas negras, reforçando sua organização.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *